top of page

Como lidar com o 'script' da vida?


Terceiro episódio do AT à Tona traz debate em relação às decisões que tomamos



O mais recente episódio do podcast AT à Tona está no ar e, desta vez, o debate com as especialistas Luciana Priosta e Simone Klober e a jornalista Raquel Saliba abordou as decisões que se toma na vida, o “script’ que criamos ainda na infância e, afinal, o que é vencer na vida.


A íntegra pode ser acessada aqui pelo Spotify ou aqui pelo Youtube e, abaixo, confira o resumo, com os principais tópicos da conversa.


“Todos nascemos príncipes e princesas. Escutamos uma bruxaria, acreditamos nela e nos tornamos sapos”

Frase muito citada por Eric Berne, criador da Análise Transacional, e utilizada nos conteúdos didáticos dos cursos da Atona, pode ser entendida como uma mensagem sobre as decisões que se toma na infância.


Crianças, com frequência, possuem auto estima e auto imagens positivas. Como se, de fato, fossem príncipes ou princesas e capazes de tudo. De receber e dar elogios pelo prazer de distribuir sorrisos, de ser o que quiser, de se aproximar de qualquer pessoa e interagir sem medo, entre outros exemplos.


Entretanto, ao longo do seu amadurecimento, o ser humano acaba sendo exposto a diversos estímulos e mensagens que vão o situando em sua realidade. E estas mensagens podem ser positivas e conectadas com uma natureza vencedora. Ou negativas e conectadas com uma natureza limitante. Como por exemplo: “não fale com estranhos, pode ser um bandido”, ou que “elogiar demais estraga”. Estes são dois exemplos de ‘bruxaria’.


Essas bruxarias, ou mensagens limitantes, podem possuir um valor positivo. Garantindo proteção de perigos reais caso se decida acreditar nelas, como no exemplo de não falar com estranhos, por exemplo. Mas conforme as bruxarias que escolhemos acreditar que vamos decidindo quem somos, quem são os outros e o mundo ao nosso redor.


O que é, afinal, vencer na vida?


Algumas definições no dicionário da palavra ‘vencedor’ é aquele que triunfa sobre adversários, sobre concorrentes, sobre outro. O senso comum pode indicar que há um vencedor quando há um perdedor.


Na Análise Transacional, o vencer na vida é alcançar objetivos de vida e um vencedor é alguém que age de forma autêntica, de acordo com a sua natureza de príncipe ou princesa. Pois ao agir de forma sincera e transparente em relação aos seus sentimentos, não haverá subterfúgios para se relacionar, inspirando confiança.


O que é o conceito de autenticidade?


Uma pessoa autêntica é aquela que assume responsabilidade por suas próprias ações e é capaz de fazer escolhas conscientes, livres das “bruxarias”. A autenticidade permite com que se estabeleça objetivos de vida realistas, pois entende e conhece bem seus potenciais e suas limitações.


Um bom exercício para entender mais sobre o conceito de autenticidade é pensar no que é um perdedor na Análise Transacional: alguém que acredita que suas circunstâncias estão fora de seu controle e que é impotente para mudar sua situação.


Ou seja, o perdedor sente-se preso nas suas bruxarias, sem conseguir entender que elas só exercem poder porque ele acredita nelas. De forma prática, isso pode acarretar em dificuldade para estabelecer objetivos e trabalhar consistentemente para alcançá-los, levando a uma sensação de falta de realização.


O script da vida é irreversível?


O melhor caminho é conhecer o seu script de vida e fazer as pazes com ele. Porque o script de vida é construído na infância e, com todas as suas bruxarias, é fundamental para nossa sobrevivência - ou pelo menos foi até o momento atual.


Fazer as pazes com o script é um exercício de compaixão. É olhá-lo e compreender que está tudo bem ser do jeito que se é, com talentos e com limitações. Fazer as pazes com o script significa aceitar e identificar os padrões de comportamento negativos que vêm deste script e buscar tomar decisões conscientes e não mais “automáticas”.


Confira todos os exemplos práticos abordados no podcast e mais conteúdo sobre o assunto - por exemplo como funcionam os scripts das organizações e como os profissionais de Desenvolvimento Humano Organizacional (DHO) podem promover mudanças reais conferindo o programa completo, abaixo.




O próximo episódio do podcast estará disponível na semana que vem e vai falar sorbe vencedores, perdedores e bruxarias! Acompanhe todas as redes sociais da Atona e receba primeiro: Instagram, Linkedin,



18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page